Hard Times

Na boa, as coisas não estão nada fáceis!!! Hoje foi um dia difícil pois ontem tive muitas dores nos ossos que podiam ser sinais de que meus leucócitos iriam passar de 200 coisa que não aconteceu, e me deixou bem desapontado.Estou triste, quero sair daqui, estou cansado de ouvir que tem que ter paciência e que deve ta pegando. Mas é isso ai Deus está na frente de tudo e vai fazer o melhor pra mim!!!


Meu pai escreveu um texto muito legal que eu vou postar a seguir!!





Éh,.... triatlhon não é um esporte qualquer e muito menos para qualquer um. Só nadar, ou pedalar, ou correr não é o suficiente, parece irônico, mas tem que fazer as três modalidades juntas, uma na seqüência imediata da outra. Para mim é loucura, para quem faz, é uma paixão.

Uma perna mais curta oito centímetros, hérnia de disco e bicos de papagaio na coluna, musculatura reduzida em 40% na perna esquerda, ah... isso é desculpa para uma pessoa que não quer praticar qualquer esporte, a não, espere um pouco....triathlon, não... esse dá, irônico não é ? Pois não é.

Pois essa pessoa ou atleta existe, e já competiu em vários lugares do Brasil, nadou em rios, lagos, e mar aberto, pedalou em ruas, estradas, planície e montanhas, correu em pistas e bosques. Representou orgulhosamente a bandeira do Brasil em campeonatos mundiais na Suíça, Alemanha, e Canadá, mas foi em Vancouver em uma gélida água, a 8 graus, que dolorosamente conquistou a medalha de bronze para ele, sim, mas também para nosso País, não mas para a honra e glória ao Senhor.

No triathlon, o simples fato de se conseguir cruzar a linha de chegada, já pode ser considerado uma superação, uma vitória. Mas para algumas competições, como por exemplo, os mundiais, os índices de performance são pré-requisitos para convocação, e assim foi nos mundiais anteriormente mencionados.

Na vida, nós estamos a todo tempo batalhando ou competindo, é como se fôssemos um atleta. E o Luciano com certeza é um destes atletas, mas de alta performance.

Seus índices devem ser bons mesmo, porque ele já foi convocado para vários campeonatos, e venceu todos, recebendo o trofeu de Honra ao Mérito dos homens, e imediatamente devolvendo-o em Honra a Deus.

Atualmente ele está participando de uma competição de triatlon que realmente ele precisou dos bons índices resultados dos últimos campeonatos para poder ser convocado para este. Este, está sendo o mais difícil que o Luciano já competiu, mais está lutando, digo, competindo pelo grande trofeu.

A primeira etapa já se foi, a natação, como em toda prova teve de se depilar para diminuir o atrito e facilitar o deslizamento, ficou carequinha, ... dado a largada,...nadou, como em algumas provas em águas turvas, baixa temperatura, contra a maré, com medo de peixes, levando chute e murros dos oponentes, enfim terminou e chegou à transição para a etapa do pedal. Não faltou pessoas, eu diria anjos, para o ajudar a tirar aquela roupa de borracha que pregada no corpo, e dado ao stress e cansaço, fica impossível a retira-la sozinho sem que se per tempo e energia.

Pegou a bike.. foi uma super bike, a medula, e ela foi entregue por Deus, ungida, e de forma triunfal uma emocionante celebração, quando além dos invisíveis anjos, alguns se fizeram presentes em forma de pessoas, enviados de Deus, todos contemplando o momento. E agora, ele está pedalando, sua bike, é a melhor, herança viva da sua mãe, o trajeto é bem acidentado, altos e baixos, mas já era previsto, na subida tem que fazer muita força, mas tem momentos que derrepente, depois de uma curva, aparece uma descida, ai.... desce na banguela. Os concorrentes parecem não estar satisfeitos com sua performance, e a toda hora lhe dão uma fechada, mas tudo bem... ele é forte e tem na cabeça o que seu técnico lhe disse, "viva o presente com o foco no futuro", "problemas virão, mas com certeza os vencerão".  Já está acabando esta etapa, e será mais uma vencida.

E ai vem a transição para a corrida, tira-se a sapatilha, e calça-se o tênis. O acumulo de cansaço é o maior inimigo, e lembre... uma perna é mais curta que a outra, e etc.... apesar das dificuldades, é a última etapa, e isto é a maior  motivação. Nesta etapa as pessoas que estão à margem da pista tende a ajudar com gritos de incentivo, garrafinhas de água, mas não são pessoas, mais uma vez são anjos.  Durante o percurso, as pessoas gritam .. "vai, vai... corre, corre..", e nós para o espanto dos demais, gritamos "devagar,... cuidado... ", isto porque acreditamos assim como o Pai,  e queremos acima de tudo sua proteção e cuidado, sabendo que o simples fato de estar competindo já o consagra vencedor. A chegada é emocionante, ele passará sob um túnel, e sobre um belo tapete azul da cor do céu, quando arrebentará no peito a faixa de chegada. E aí é só a glória, que vem com a grande recompensa... Podium, medalhas, e troféus.... Luciano, o grande triatleta da vida, medalha não, Medulha de Ouro.

-- 
Orlando Alves Carneiro Júnior.



Então é isso pessoal! Até a próxima!!!