Bom ânimo e ter um funny Day.

No meu entender, existe uma razão muito além do que se possa imaginar sobre o porquê do Luciano, querer transformar sua difícil jornada no MD Anderson, durante processo do transplante em Funny Day. Só quem já passou por esta situação, talvez possa entender, mas a questão é que nós não tínhamos nem chegado a Houston, e o Luciano já tinha esta idéia em mente.

Desde que eu, Orlando Jr seu pai, me entendo como gente, ouvia meu pai sabiamente dizer : “temos todos que estar sempre preparados para o pior na vida”. A princípio isto me parecia um tanto negativista, e talvez para muitos ainda é, e ele ainda ia mais longe e falava: “você já se viu por exemplo sendo assaltado ? pois bem, esteja sempre preparados, porque isto pode lhe salvar a vida”. E dizia muito mais, sobre a possibilidade da falta das coisas, doenças, perda de um ente querido, enfim, muito difícil se preparar para algo assim, e ele complementava: “devemos estar preparados, ter humildade, hombridade, serenidade e calma, porque tudo passa”. Mas depois de algum tempo entendi que não era ele falando por si, mas inspirado pela palavra de Deus, quando ele disse “neste mundo terei tribulação, mas tende bom animo, pois venci i mundo”. Em outras palavras, Deus nos disse que neste mundo, o qual está longe de ser o paraíso, estaríamos propensos a ter muitos problemas, de toda ordem, mas que deveríamos ter bom animo, e é neste ponto que entra a serenidade e hombridade que meu pai falava, e que o Luciano conota como “funny day”, mas tudo isto alicerçado na fé em Deus que no final de alguma forma venceríamos.

Esta postura do Luciano em dar um tom de bom humor à todo este momento que enfrentamos aqui, tendo como recibo a vitória, me faz lembrar de outros momentos que já passamos, e que na época procurávamos buscar o lado bom da coisa, até nos alegrando ao invés de chorar. Lá vai uns momentos para lembrar: Quando a Sissi descobriu que tinha um aneurisma cerebral e teria de se submeter a uma cirurgia de alto risco e urgente, perguntamos ao médico qual seria os riscos de não se operar, ele disse: “se não operar, o aneurisma pode se romper e ela morrer”, e com a cirurgia, qual os riscos, ele disse : “o aneurisma se encontra em um local em que ela pode ficar com um lado do corpo paralisado ou poderá perder a memória recente”. Bem o que poderíamos fazer, chorar e desesperar não ia adiantar nada, e então Deus falou aos nossos corações “tenha bom animo e vencerá”, e eu logo em seguida disse para Sissi, não quero que você morra, e não casei com você para ter você como uma atleta corredora, portanto se ficar com um lado paralisado não tem problema, o difícil será se você perder a memória recente, porque vai dar muito trabalho para eu te conquistar novamente, até porque agora estou barrigudo e careca, e talvez você não gostaria de homem assim. Foi um grande momento para mim quando entrei na UTI, e ela toda entubada, olhou para mim e chorou, na mesma hora pensei: “não se esqueceu de mim e está chorando de alegria”, e mexi nas suas pernas, e ela as movimentou. Ela entubada, na UTI, e eu feliz da vida. Querendo ou não, foi um “funny day”.

Funny days deste tipo, tenho vários para contar. Dá para escrever um livrão, com tom de drama, suspense, humor, tristeza, desafios, dor, sofrimento, mas sobretudo de vitória. Esqueça a dor e viva os funnies days !